Para além dos cursos de ordem geral, os alunos que acabam de concluir o 9º ano de escolaridade podem optar realizarem o ensino secundário através da frequência de curso profissional.

Estes cursos são um percurso de ensino secundário com dupla certificação, ou seja, em que se desenvolvem competências sociais, científicas e profissionais necessárias ao exercício de uma atividade profissional e simultaneamente se obtém o nível secundário de educação.

Cada vez mais valorizados pelas empresas pelo caracter prático dos seus currículos que preparam os jovens para uma mais fácil e qualificada inserção no mercado de trabalho, os cursos profissionais apresentam ainda uma série de outras vantagens que vamos ficar a conhecer de seguida.

Duração e organização dos cursos profissionais

Os Cursos Profissionais integrados no Catálogo Nacional de Qualificações têm duração de três anos, com uma carga horária que varia entre 3100 e 3440 horas, e estão organizados em quatro componentes de formação (Portaria n.º 235-A / 2018, de 23 de agosto):

Sociocultural – estruturada em disciplinas comuns a todos os cursos, visa contribuir para a construção de identidade pessoal, social e cultural dos alunos;

Científica – estruturada em duas ou três disciplinas, visa proporcionar uma formação científica consistente com a qualificação a adquirir;

Tecnológica – organizada em Unidades de Formação de Curta Duração (UFCD), visa a aquisição e desenvolvimento de um conjunto de competências técnicas necessárias ao exercício profissional;

Contexto de Trabalho – é realizada em empresas ou noutras organizações, em períodos de duração variável ao longo ou no final da formação, e visa a aquisição e o desenvolvimento de competências técnicas, relacionais e organizacionais relevantes para a qualificação profissional.

Estes cursos culminam com uma apresentação e defesa, perante um júri, de um projeto, designado por Prova de Aptidão Profissional (PAP), na qual são demonstradas as competências e os conhecimentos que desenvolveram ao longo da formação.

Vantagens de um curso profissional

• Possibilidade de prosseguir os estudos para o ensino superior

À semelhança do ensino secundário, a frequência de um curso profissional dá, mediante a realização dos exames nacionais específicos, acesso ao ensino superior com a vantagem de que os alunos já vão rotinados com métodos de trabalho que mais tarde encontrarão nas faculdades.

• Formação em Contexto de Trabalho (Estágio Profissional)

No currículo de cada curso profissional está previsto que cada aluno realize um estágio em contexto real de trabalho após, ou durante, o ciclo de estudos numa empresa relacionada com o âmbito específico do curso.

• Ligação próxima ente Escola e Indústria

Os cursos profissionais são gizados em articulação com o tecido industrial português. As Escolas Profissionais mantêm contactos privilegiados com agentes económicos do seu mercado envolvente e efetuam promoção direta da integração dos alunos junto das entidades que operam em ramos de atividade relacionadas com a saída profissional dos seus cursos.

• Habituação às normas e valores das empresas ligadas ao curso de formação profissional

Dada a estreita relação entre Escolas Profissionais e Empresas, o oferta educativa oferece aos alunos um conjunto de oportunidades para adquirir experiências, aplicar conhecimentos, desenvolver relações interpessoais e compreender as normas e os valores das organizações onde posteriormente virão a trabalhar.

• Ensino prático e personalizado

Além dos conhecimentos teóricos, os cursos profissionais dão ao aluno a oportunidade de experienciar de forma real o contexto profissional da área que escolher. Além disso, como estes cursos são direccionados para o exercício de uma profissão, a oferta é personalizada, fornecendo recursos úteis, aprofundados e atualizados consoante a evolução do mercado de trabalho.

• Melhor aproveitamento e maior Taxa de Inserção Profissional

De acordo com alguns estudos estatísticos, os alunos das Escolas Profissionais terem um rendimento escolar superior aos das escolas secundárias (de 63% para 45%).

Os alunos deste tipo de ensino têm, igualmente, uma taxa de inserção profissional superior em relação aos restantes. Um ano após a conclusão dos seus cursos profissionais, 78% dos alunos estavam empregados em contraponto com os 52% dos seus congéneres dos cursos gerais.

• Acompanhamento do aluno após o curso

Depois de acabado um curso profissional, o aluno continua a ser acompanhado pela escola na sua integração no mercado laboral.

Este acompanhamento envolve a recolha e análise de um vasto conjunto de informação: tipo de função a desenvolver pelo jovem, tipo de relação contratual, expectativas de permanência, progressão na carreira, disponibilização de formação contínua; o que se traduz num importante acompanhamento pedagógico e técnico durante o arranque de uma atividade profissional.


Like it? Share with your friends!