A entrada em vigor do Processo de Bolonha veio baralhar as contas de muitos estudantes. As licenciaturas foram encurtadas na duração e conteúdos programáticos lecionados o que acabou por se reflectir numa perda da sua importância no CV dos estudantes aquando da sua entrada no mercado laboral.

Se deseja retomar ou prosseguir os seus estudos após uma licenciatura, são-lhe apresentados dois cenários: Mestrado ou Pós-Graduação.

Apesar de ambas as hipóteses lhe exigirem tempo e dinheiro, a duração e a carga financeira a que estará sujeito num Mestrado e numa Pós-Graduação são diferentes. Para além destes, a finalidade, a relevância para a sua carreira e o grau de disponibilidade que tenha são fatores decisivos a ter em conta na hora da escolha.

Mestrado ou Pós-Graduação

Enquanto o Mestrado tem a duração de dois anos letivos, confere o grau de mestre e possui uma vertente mais académica, vocacionada para quem, no futuro, decida lecionar ou seguir a área da investigação. Uma Pós-Graduação tem uma duração variável consoante a instituição superior (um ano ou menos), não confere grau académico e é uma forma do estudante aprofundar conhecimentos e competências específicos em determinada área.

Estas são as diferenças básicas, mas existem outras.

Inscrição

Para se inscrever em qualquer uma destas opções tem, necessariamente, que ter concluído uma licenciatura. Esta é condição sine qua non (“sem a qual não”). Existem, contudo, alguns requisitos adicionais a cumprir no caso de um Mestrado.

Para ser admitido a Mestrado, a maioria das instituições de ensino superior exige uma média final de curso de 14 valores. Se não for o seu caso, algumas universidades permitem a inscrição de candidatos que já possuam uma Pós-Graduação em que a nota final supera a da licenciatura.

No caso de uma Pós-Graduação não existe esta exigência.

Propinas e bolsas de estudo

O valor base de referência de uma propina anual de Mestrado numa universidade pública é de 1000 euros, um valor que dispara se se decidir por uma universidade privada.

Por norma, o custo de Pós-Graduação é substancialmente inferior ao de um Mestrado, mas pode, em alguns casos, ter um valor superior.

Fatores como a reputação, a localização ou a área de estudos vêm o seu peso ser refletido no custo final do Mestrado ou Pós-Graduação escolhida.

O valor a pagar pode ser mitigado. No caso dos Mestrados, pode candidatar-se a uma bolsa de estudo disponibilizada pelos serviços de ação social ligados a instituições de ensino superior público ou a uma bolsa de investigação da Fundação para Ciência e Tecnologia (FCT).

No caso das pós-graduações não existe um financiamento direto a que se possa candidatar. A única hipótese de financiamento passa por fazer uso da linha de crédito para estudantes do ensino superior com garantia mútua recentemente reativada pelo governo em que este assume o papel de fiador. Os valores variam entre 1000 e 5000 euros por ano de curso.

Mestrado

Vantagens

  • Confere grau académico;
  • Abre portas a uma carreira académica;
  • Estimula a criação cultural, o desenvolvimento científico e o pensamento crítico;
  • Estabelece uma relação entre o conhecimento e prática em contexto laboral;
  • Pode permitir auferir um salário superior;
  • Permite estudar uma área diferente da licenciatura ou da profissão exercida.

Desvantagens

  • Investimento financeiro muito significativo;
  • Duração prolongada;
  • Pode não ter relevância em áreas profissionais mais recentes, relacionadas com inovação, por exemplo.

Pós-Graduação

Vantagens

  • Permite que se mantenha atualizado;
  • Desenvolve ou aprofunda competências específicas;
  • Ajuda a definir objetivos de carreira.

Desvantagens

  • Não confere grau académico;
  • Investimento financeiro, por vezes, alto.


Like it? Share with your friends!