fbpx

Existem muitos momentos importantes no decurso da nossa vida. Um deles é, certamente, a escolha de um curso superior.

Dizemos importante, mas não definidor.

Apesar da pressão e ansiedade que naturalmente surge aquando do processo de escolha, a verdade é que ainda que optemos por um curso superior que não nos preencha, estamos sempre a tempo de corrigir essa decisão.

Para que tal não seja necessário ou para que não fiquemos uma vida inteira a pensar no que poderia ter sido a nossa vida se tivéssemos escolhido curso x ao invés de curso y, reunimos algumas dicas que o vão ajudar a tomar a decisão mais acertada.

Pare, pense, analise e escolha. Aparte os conselhos que lhe deixaremos de seguida, estes são os passos básicos para uma escolha informada e ponderada que deve ter sempre por finalidade a sua felicidade.

Dicas para escolher o curso superior

• Perceba o motivo que o leva a enveredar por curso superior

“Porque razão quero continuar os estudos?” Esta é a primeira pergunta que deve fazer a si mesmo antes de concorrer ao ensino superior. Conheça-se a si próprio para ter uma melhor noção das áreas em que é verdadeiramente bom.

Escolha um curso que lhe permita explorar e fazer evoluir os seus talentos.

No caso de já ter trabalho, existem dois caminhos.

O primeiro em que escolhe um curso que lhe permita evoluir na carreira ou, em alternativa, um que lhe possa fornecer competências diferentes das que possui tendo em vista uma possível mudança de emprego.

• Avalie os seus pontos fortes

A auto-avaliação (o mais distanciada quanto possível) é uma excelente ferramenta de análise pois vai permitir-lhe não só ter uma noção mais exata dos seus pontos fortes, como também tomar perceber quais as atividades profissionais que mais se adequam aos seus interesses e nas quais se imagina a trabalhar com gosto.

• Conheças as matérias leccionadas e as saídas profissionais do curso que tem em mente

É essencial conhecer, de modo aprofundado, as matérias lecionadas no curso desejado, assim como as possíveis atividades profissionais após a sua conclusão.

• Equilíbrio entre sonho e realidade

O sonho comanda a vida e todos nós temos um para a nossa carreira, mas tal não deve ser referencial único.

Pense se tem capacidade financeira para suportar as propinas de um curso superior e quais os exames específicos que terá que realizar para aceder ao curso da sua eleição.

• Empregabilidade

Tenha atenção à taxa de empregabilidade quando estiver a escolher o curso. No site infocursos.mec.pt pode fazer a pesquisa por curso e consultar a percentagem de recém-diplomados de cada curso registados como desempregados, no Instituto do Emprego e Formação Profissional.

• Seleciona um conjunto de cursos

Na candidatura ao ensino superior público através do concurso nacional, cada estudante pode concorrer a um máximo de seis pares instituição/curso indicados por ordem de preferência.

É importante que utilize o máximo de opções possíveis. Isto será importante para ter sempre opções que lhe suscitam interesse e onde à partida será mais garantido que consegue o seu lugar.

• Utilize o assistente de escolha de curso.

Por norma, o prazo para a apresentação da candidatura à primeira fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior inicia-se no dia 19 de julho e decorre até ao dia 8 de agosto. O Portal Infocursos disponibiliza informação sobre o desemprego, desistências ou notas finais por curso, público e privado.

• Analise as instituições de ensino superior

Aquando da submissão do processo de candidatura a um ou mais cursos superiores, é-lhe pedido que escolha, igualmente, as instituições de ensino onde esses cursos são leccionados.

Apesar das universidade e politécnicos públicos fornecerem um ensino de qualidade, há pequenas diferenças de instituição para instituição.

Tenha em atenção as ferramentas logísticas e formativas que essas instituições fornecem.

Frequentar uma universidade bem reputada e posicionada em rankings internacionais, por exemplo, pode dar-lhe um ponto extra quando procurar emprego.

Para além destes elementos, deve ainda prestar particular atenção às ligações entre a instituição e as entidades empregadoras.

Quanto mais forte for esta ligação, mais prático e vocacionado para o mundo do trabalho será o curso o que irá facilitar a sua inserção no mercado laboral.


Like it? Share with your friends!