Já aqui falamos sobre a diversidade no local de trabalho e as vantagens para empresas e colaboradores em ter ambientes de trabalho com diferentes culturas. Quando falamos em trabalho remoto, além da multiculturalidade, podemos associar também a inclusividade. Continue a ler e saiba mais sobre teletrabalho e inclusão.

Foram várias as empresas que, para respeitar as regras do distanciamento social e prevenir o contágio pela COVID-19, se adaptaram ao conceito de trabalho remoto. No entanto, começam já a surgir oportunidades de emprego direcionadas para o teletrabalho. Esta estratégia torna assim as empresas mais inclusivas e com uma diversidade cultural maior.

No mercado de trabalho, por uma ou outra razão, há sempre grupos sociais que têm dificuldades em conseguir um emprego e que ficam de fora dos locais de trabalho. Assim sendo, a aposta no trabalho remoto por causa da pandemia, veio alargar o leque de oportunidades de emprego para, por exemplo, pessoas com deficiência, cuidadores informais, minorias étnicas e famílias com poucos rendimentos.

Apostar no teletrabalho e inclusão é abrir a porta a um infinito número de talentos que o mercado de trabalho tradicional, ou seja, o trabalho presencial, costuma deixar ficar de fora.

VANTAGENS DA DIVERSIDADE NO LOCAL DE TRABALHO

Apesar da necessidade de elementos comuns a todos os profissionais de uma empresa, a produtividade de uma equipa de trabalho está no aporte de ideias e perspetivas diferentes de cada um dos colaboradores.

Mas a cultura de trabalho diversa e inclusiva, juntando ainda a possibilidade de trabalhar a partir de casa, não traz só vantagens para a produtividade.

Há também benefícios para a satisfação dos colaboradores. Podendo esta última ser, até, uma das razões para uma empresa ser mais atrativa que outra na hora de recrutar novos profissionais ou reter talentos.

TELETRABALHO E INCLUSÃO: OS QUATRO EIXOS PRINCIPAIS

Já ouvimos falar de empresas que se queixam da falta de recursos humanos ou da dificuldade de reter talentos. Por outro lado, também sabemos que há situações que diminuem a acessibilidade ao emprego.

Ainda que nem todas as atividades o permitam, a verdade é que o teletrabalho pode dar uma ajuda neste aspeto. Nomeadamente empresas da área da tecnologia ou empresas com departamento de apoio ao cliente podem, apostando nos seguintes eixos, ter um maior e melhor espaço de recrutamento.

A aposta nestes eixos vai permitir que mais profissionais tenham acesso ao mercado de trabalho.

pessoa em reunião em teletrabalho

Promoção da igualdade de género no trabalho

Ainda que ao longo dos anos tenham surgido várias políticas governamentais para promover a igualdade do género no mercado de trabalho, a verdade é que ainda existem algumas limitações profissionais e pessoais.

A opção de teletrabalho, com um horário mais flexível, pode significar o regresso ao mercado trabalho de várias mulheres que pretendam também acompanhar mais de perto o crescimento dos filhos e o seu percurso escolar.

Tradicionalmente, os cuidadores informais são maioritariamente mulheres e, também aqui, a possibilidade de trabalhar em casa seria importante para alcançar a igualdade de género no trabalho.

Integração de pessoas com deficiência

Faz todo o sentido o teletrabalho e inclusão quando falamos de pessoas com deficiência, principalmente para quem tem dificuldades acrescidas de locomoção.

Trabalhar em casa significa evitar deslocações, estar já num ambiente adaptado, ter um horário flexível para terapias ou consultas e poder destacar-se profissionalmente pelas suas capacidades profissionais e não pelas condicionantes físicas.

As empresas que recrutem profissionais portadores de deficiência, com o teletrabalho, não vão precisar de adaptar locais para os receber. Mas é importante não descurar as barreiras arquitetónicas que, para o bem de todos, devem ser eliminadas.

Evitar deslocações para aumentar o acesso ao emprego

Na impossibilidade de recorrer ao transporte público, famílias com recursos económicos limitados podem não ter capacidade financeira para comprar um carro, ainda que precisem muito de conseguir uma oportunidade de emprego.

Trabalhar remotamente, evitaria assim a necessidade de deslocações e permitira que estas pessoas pudessem usufruir do direito ao trabalho e exercer a sua atividade profissional sem preocupações desta espécie.

Alargar oportunidades de emprego a migrantes e refugiados

Além de ser uma oportunidade para aumentar a diversidade cultural com as vantagens que já referimos, é também dar a possibilidade de recomeçar uma nova vida a alguém que possui as competências necessárias para exercer determinada profissão.

Normalmente, migrantes e refugiados enfrentam a barreira linguística que pode ser superada com ferramentas de colaboração, como software de e-mail e chat com tradução.

Aqui também podemos referir a dificuldade de deslocação por se tratar de um país desconhecido.

Como podemos verificar, em particular, o teletrabalho e inclusão podem ser aliados e, de forma mais geral, é uma oportunidade para se desenvolverem competências com utilização das mais diversas ferramentas digitais e com as inúmeras possibilidades de formação online.


Like it? Share with your friends!