fbpx

Pedir um aumento é sempre um momento de tensão. O nervosismo apodera-se de nós, as mãos suam e a voz parece embargar nesse momento que pode ser decisivo na persecução dos nossos objetivos de vida e carreira

Muitos fatores contribuem para este nervosismo. À fragilidade da posição negocial do trabalhador em relação à entidade patronal por via, por exemplo, de vínculos precários junta-se a ideia de que se está a quebrar a solidariedade operária ou que podemos estar a “esticar demasiado a corda” na relação com o patrão.

Seja qual for a razão do nervosismo na altura de pedir aumento, há uma forma de se sair com um convicto “quero um aumento”: saber qual o seu valor.

Eis alguns pontos que deve ter em mente para “calcular o seu valor” antes de pedir um aumento:

  • Conhecer o seu valor no mercado

Competências académicas, experiência no exercício profissional das suas funções e conhecimento são alguns dos fatores que devem determinar o seu salário. 

Faça uma avaliação de mercado e tente perceber quanto é trabalhadores nas mesmas condições estão a receber.

De seguida, faça uma nova pesquisa, desta feita sobre os sites de emprego mais importantes e relevantes para o seu sector. Consulte as posições e salários oferecidos pelos concorrentes para posições iguais/semelhantes à sua e verifique se existe uma grande procura por profissionais com as suas aptidões e qual o salário médio que é oferecido.

Se, do conjunto destas duas variáveis, verificar que está a ser mal pago e que lhe será fácil arranjar emprego numa outra empresa, já tem um bom argumento para utilizar quando do pedido de um aumento.

  • Perceba qual é o impacto da sua ação na empresa

Ninguém é insubstituível, isto é um facto, mas existem trabalhadores mais insubstituíveis do que outros pelo contributo e peso que têm no processo produtivo da empresa.

Se não consegue quantificar o quanto aporta à empresa, registe a mais-valia que aportou à empresa (liderança de um projeto bem sucedido, implementação de um processo mais eficiente que reduziu custos, etc.) ou peça uma avaliação do seu trabalho ao seu chefe para perceber o impacto que tem nos resultados da organização.

Dar a conhecer ou fazer com que os seus superiores se deem conta daquilo de positivo que já trouxe para a empresa é uma boa forma de garantir mais um argumento sólido numa negociação salarial.

  • Saber o que pode controlar

Depois de ter feito aquilo que referimos nos dois pontos anteriores, deve procurar compreender aquilo que pode controlar. 

Por muito que queira e mereça um aumento na carreira, alguns setores têm sistemas de promoção salarial rígidos.

Por exemplo, se trabalha no sector público ou universitário, o salário que aufere está subordinado a tabelas salariais que só podem ser alteradas em sede de orçamento de estado e que se baseiam em critérios de qualificação, experiência e tarefas técnicas a cargo.

Verifique o nível acima do seu para perceber se se qualifica para um aumento.

De igual modo, há empresas privadas que, pelas suas ligações orgânicas a multinacionais, baseiam as suas remunerações numa escala salarial internacional. Por isso, procure falar com o seu chefe sobre as políticas salariais dentro da organização.

Se seguiu este pequeno guia e a sua convicção é a de pedir um aumento, deixe o nervosismo de lado, mas tome nota destas dicas:

1 – Seja assertivo

Se ganha menos do que profissionais do mesmo ramo e nas mesmas funções, chegou a hora d pedir um aumento sem apelo nem agravo. Enfrente o seu chefe.

Exponha-lhe estas razões e, caso queira dramatizar mais o momento, diga-lhe que já foi contactado por uma empresa da concorrência que lhe oferece um salário mais condizente com as suas competências.

Se a sua vontade é permanecer na empresa, opte por uma atitude mista, isto é: seja assertivo no pedido, mas leve a justificação para a necessidade de uma posição salarial mais condizente com as suas competências e que necessita de uns euros a mais no fim do mês.

Pense bem nestas circunstâncias, mas se a empresa o olhar como um elemento essencial irá corresponder às suas exigências.

2 – Não apresse o momento

Caso tenha apenas uns meses de casa ou a empresa esteja a passar uma fase delicada do ponto de vista financeiro, seja paciente e não pense em pedir um aumento.

3 – Não queira tudo de uma vez

É bom querer crescer na carreira, mas no que toca à sua remuneração, o ideal é ir pedindo aumentos pequenos, deste modo tem mais probabilidades de alcançar os seus objectivos.

Refira-se ao valor de inflação como base do aumento que pretende.


Like it? Share with your friends!