fbpx

De acordo com um estudo levado a cabo pela Universia, a rede de universidades presente em 23 países ibero-americanos, 79% dos estudantes universitários portugueses realizariam um estágio profissional para adquirir experiência, e 51% dos jovens admite fazê-lo mesmo que os estágios não sejam remunerados.

Estes números revelam a importância da existência de uma ponte entre a universidade e o mercado laboral. Essa ponte chama-se estágio profissional.

Contudo, para que possa tirar o melhor partido desta primeira experiência em contexto laboral, há algumas coisas que deve ter em mente antes e durante o estágio profissional.

Para já, comecemos pelas vantagens:

Vantagens de um estágio profissional

Colocar em prática o que se aprendeu na formação universitária em contexto real de trabalho pode ser exigente, mas sem a mediação de um estágio profissional pode ser ainda pior. Este tipo de estágios permitem não só melhorar o currículo, como aceder ao mercado de trabalho com experiência profissional.

Aliás, muitas empresas olham para eles como um método de selecção dos seus quadros, o que vem exacerbar ainda mais a importância de se realizar um estágio profissional.

Eis algumas das vantagens de efetuar um estágio profissional:

  • Adquirir novas competências

A base teórica é essencial, mas os estágios nas empresas permitem adquirir as habilidades e competências necessárias para se tornar uma pessoa qualificada e profissional.

  • Aprender a procurar emprego

Enquanto faz o trabalho de pesquisa para se candidatar a um estágio profissional (seja ou não IEFP) estará a ter um pequeno vislumbre de como procurar emprego dado que as diferenças são virtualmente nenhumas entre um e outro.

Para além da avaliação da procura e avaliação das empresas que lhe podem servir para estágio, terá que construir um currículo, uma carta de apresentação e preparar-se para entrevistas para o seu processo de candidatura. Mais uma vez, estes são requisitos de um qualquer processo de candidatura a um emprego.

  • Estabelecer contactos

Ao frequentar um estágio profissional levará a que estabeleça contactos com profissionais do setor. Se mostrar o seu valor e compromisso, os seus colegas de trabalho ou os responsáveis da empresa podem ser uma excelente carta de recomendação.

  •  Possibilidade de conseguir um emprego

Esta será a cereja no topo do bolo. Um estágio, por melhor que desempenhe o seu serviço, não é uma garantia de que entrará para os quadros da empresa, mas é meio caminho andado para o conseguir.

Caso a avaliação do seu trabalho seja positiva, o seu nome encabeçará, se não no imediato pelo menos a curto prazo, o leque de candidatos a uma possível vaga na organização.

  • Melhorar o currículo

Se sair da universidade sem uma única experiência em contexto laboral ser-lhe-á mais difícil arranjar um emprego. Numa candidatura de emprego, a formação é valorizada, mas se vier com uma experiência de estágio profissional acoplada despertará a atenção dos responsáveis pelo processo de selecção.

A realização de estágios permite ampliar o currículo e demonstra o interesse em ingressar no mundo do trabalho.

Processo de escolha do estágio profissional

“Como saber que é o estágio certo para mim?” Esta é a pergunta mais ouvida entre quem se deseja candidatar a um estágio profissional e, talvez, a mais importante. Vamos ajuda-lo a escolher.

Antes do processo de candidatura, deve tentar perceber que competências e experiências o estágio lhe pode proporcionar em termos profissionais. O objetivo de um estágio deste tipo é, acima de tudo, ganhar experiência e destreza profissional de modo a tornar-se autónomo no exercício da sua profissão.

  • Avaliação das ofertas existentes no mercado

Por isso, procure avaliar bem se as empresas que tem em mente lhe podem proporcionar um ambiente saudável e exigente que vá ao encontro das suas metas e expetativas. Aposte em empresas sólidas e com um corpo técnico experiente.

Esta avaliação prévia é ainda mais importante no caso de um estágio profissional do IEFP (Instituto de Emprego e Formação Profissional) porque só o poderá fazer uma vez por cada habilitação académica que possuir. Isto é, se tiver uma licenciatura só poderá fazer um estágio IEFP enquanto licenciado. Para ter acesso a um novo estágio, terá que concluir um mestrado.

Se ainda subsistirem dúvidas, procure ajuda junto dos serviços de apoio ao emprego da sua universidade ou, no caso de um estágio IEFP, junto do centro de emprego da sua área de residência, eles possuem orientadores de carreira que lhe saberão indicar quais as melhores empresas dentro da sua área de formação.

  • Duração e remuneração

O tempo de duração do estágio e a remuneração são outros dos temas que deverá ter em conta antes de começar a contactar empresas e enviar candidaturas.

Saiba que o tempo de duração máximo de um estágio profissional estipulado por lei é de 12 meses, salvo tratando-se de estágio obrigatório para a aquisição de uma habilitação profissional (jornalista ou advogado, por exemplo), nestes casos o tempo limite será de 18 meses.

Todos os estágios profissionais superiores a três meses são remunerados. A remuneração consiste num subsídio de estágio cujo valor não pode ser inferior ao indexante dos apoios sociais (IAS) que se situa actualmente em 419,22 euros e a que se junta o valor do subsídio de alimentação.

  • Direitos do estagiário

Para além disto, deve ainda saber que, enquanto estagiário, tem também direito a um período de descanso diário e semanal, regime da duração e horário de trabalho (de 35 a 40 horas semanais), seguro de acidentes de trabalho, gozo de feriados e direito a faltar.

Poderá ainda ter de pagar impostos nas Finanças e terá certamente de fazer descontos para a Segurança Social (TSU – Taxa Social Única), uma vez que juridicamente fazer um estágio está equiparado a trabalhar por conta de outrem.

Com tudo isto em mente, prepare o currículo, a carta de apresentação e as previsíveis entrevistas que se avizinham no horizonte.

Como aproveitar um estágio profissional da melhor maneira

Saber como aproveitar um estágio da melhor maneira não é uma ciência oculta. Tirar o melhor partido de um estágio profissional passa por coisas tão simples como:

  •  Encare-o como um emprego efetivo

Valorize o cargo, ainda que seja estagiário. A pontualidade e a entrega a cada tarefa que lhe seja confiada vão fazer-lhe ganhar pontos na empresa. Não se coíba, igualmente, de pedir mais responsabilidade, não espere que elas venham até si sem que aja primeiro.

  • Na dúvida, pergunte

É normal sentirmos o medo de errar ou alguma ansiedade nesta primeira aproximação ao mercado laboral. É algo natural e acontece, em maior ou menor grau, com todos. O importante é perguntar quando se tem dúvidas e pedir conselhos ao orientador de estágio (no caso de um estágio IEFP) ou ao responsável da empresa que seja o seu “mentor”.

Lembre-se, eles estão lá para o ajudar.

  • Oportunidade para criar uma rede e contactos

Cumprir um estágio profissional não é apenas uma forma de ganhar autonomia ou experiência no trabalho. Esta é, igualmente, uma oportunidade para criar uma rede de contactos que poderão ser úteis no seu futuro não só na empresa, como em outras candidaturas de emprego.

  • Aprenda o máximo que consiga, mas não trabalhe demais

O estagiário deve aproveitar para absorver tudo o que tenha a ver com a empresa e isto vai muito além da tarefa que lhe será confiada. Divisões, projetos, softwares, ferramentas, áreas de atuação, toda a experiência de empresa deve ser alvo da sua atenção. Esta experiência concreta é mais importante do que qualquer aula que tenha frequentado na universidade.

Dar o litro é importante, mas o fundamental é sentirmos que estamos, de facto, a evoluir enquanto profissionais. Esse deve ser sempre o termo de comparação. Todos os dias tentar sermos um pouco melhores do que no dia anterior, mas sem deixar que o trabalho seja tudo na nossa vida.

Gostar do trabalho não significa trabalhar para além do racionalmente aceitável. Encontrar um equilíbrio é fundamental.

  • Divirta-se

Pode ser importante, pode até pensar que é o seu emprego de sonho, mas viver os dias com essa “espada de Dâmocles” sobre a cabeça nunca terá a tranquilidade necessária para fazer um bom trabalho.

Lembre-se, se a experiência não correr bem, existem milhares de outras oportunidades ao longo da sua vida.