fbpx

Depois de revolucionarem por completo o paradigma empresarial, as startups voltaram-se para os modelos de contratação e adivinhem? Isso mesmo, uma nova revolução está a caminho, desta feita baseada na inovação em recursos humanos.

Partindo dos mesmos princípios que lhes permitiram granjear um lugar no panteão da inovação em áreas tão diversas como a saúde ou as telecomunicações, estas empresas emergentes estão a colocar todo o seu poder de fogo nos mecanismos de contratação e os primeiros exemplos de startups de RH (Recursos Humanos) made in Portugal já andam por aí.

Startups de RH em Portugal

Sartup Jobs, Landing.work, Hire Me e Startup Portugal são três exemplos de startups de contratação que estão a modificar a agilizar a forma como empresas e candidatos a emprego interagem entre si.

Comecemos pela Startup Portugal.

  • Startup Portugal

Esta startup criou um projeto comunitário para promover o recrutamento do talento nacional, sobretudo de quem ficou desempregado no decorrer da pandemia de Covid-19 que dá pelo nome de “Zero Gravity”.

Contando com o apoio da Startup Braga, da AICEP, da escola Le Wagon, das startups Landing.Jobs, Remote e Moviinn, esta plataforma Zero Gravity, na prática visa promover os profissionais a operar no país (com capacidade de trabalho remoto) num contexto internacional junto de empresas que estejam a recrutar.

Em suma, o objetivo é o de promover o talento português pelos ecossistemas de tecnologia do mundo contando, para tal, com uma base de dados em que se incluem todas as startups que estão a contratar e os inúmeros profissionais qualificados que ficaram sem trabalho durante a pandemia.

A iniciativa é gratuita e sem custos para os profissionais que se inscreverem.

  • Landing.work

Parceira do projeto Zero Gravity, a startup Landing.work meteu mão na melhor tecnologia em RH e construiu uma plataforma online de contratação cujo objetivo é chegar aos (potenciais) contractors a nível nacional, ajudá-los a assumir mais controlo da carreira e, assim, torná-los independentes das empresas de staffing ou outsourcing.

Antes de nos entregarmos à tarefa de explicar o que esta plataforma oferece na prática, urge dar um significado “mais português” à palavra contractor.

Um contractor não é um trabalhador em regime de outsourcing nem um freelancer (não pode exercer vários trabalhos par diferentes patrões), mas tem características destes dois tipos de colaboradores. Na prática, é um modelo de laboral semelhante a um contrato de trabalho a termo certo ao qual as organizações recorrem, por exemplo, quando estão com volumes de trabalho mais elevados ou durante um período tempo pré-determinado, para projetos especiais internos.

Voltando à Landing.work, esta plataforma dispensa uma série de intermediários e liga o talento diretamente com o cliente tornando o processo de contratação mais eficiente  e promovendo  a possibilidade dos trabalhadores auferirem salários mais altos e terem uma maior flexibilidade para escolher clientes e projetos.

O(a) interessado(a) candidata-se à comunidade Landing.work que, posteriormente, a avaliará com base em três vertentes: conhecimentos técnicos, de inglês e soft skills.

Se for aceite, é integrado(a) na plataforma e, a partir desse momento, passa a poder candidatar-se a qualquer projeto que se enquadre no seu perfil.

  • Startup Jobs

Da vontade de promover um encontro entre startups à procura de talento e talento em busca de oportunidades, no âmbito de um contexto pandémico imprevisível, nasceu a Starup Jobs.

Esta é uma plataforma agregadora e imediata das ofertas de emprego provenientes do mercado português e internacional que visa tornar a procura de oportunidades na área da inovação e da tecnologia mais fácil e, de permeio, mitigar os efeitos negativos gerados pela crise e elevar o ecossistema português laboral a um novo nível.

Os criadores desta plataforma pretendem continuar a desenvolver a solução de forma a integrar, no futuro, outras iniciativas promovidas pelas organizações fundadoras, tais como programas de aceleração.

Atualmente, a Startup Jobs está organizada em categorias – design, marketing, business development e developer – e apresenta oportunidades em empresas como a Reddit, Mendix, WeWork, Deliveroo ou Airbnb, entre outras.

  • Hire Me

Esta startup promove uma plataforma totalmente gratuita e online que substitui o papel dos currículos pela apresentação digital, através de vídeos imediatos e curtos que servem como um pitch às empresas a que se candidatam.

O método de funcionamento é muito simples: uma vez feito o download da aplicação (disponível para Android e iOS), o utilizador cria o seu perfil e grava um vídeo com o máximo de um minuto de duração que deverá ser entendido com um pitch onde explica por que será uma boa aposta na empresa.

Depois, a ideia é que identifique, através de várias hashtags, todas os seus interesses, competências sociais e técnicas. É através delas que os recrutadores terão acesso aos perfis dos candidatos, que podem ou não vir a ser contactados para a posição a que se apresentaram.

A simplicidade também passa para o lado das empresas. Os recrutadores têm acesso a um motor de busca avançado que procura pessoas através das hashtags. Depois disso, podem clicar nos perfis e entrar diretamente em contacto com o candidato.

Esse contacto acontece sempre fora da aplicação. O utilizador pode tornar públicas, no momento em que se regista na plataforma, todas as redes sociais em que está inscrito para que o contacto de possíveis empresas possa-se realizar através delas.